O QUE JESUS DIZ SOBRE O DIA DOS FINADOS?


                      

Segue-me. E ele lhe disse: Senhor permite-me que vá eu primeiro enterrar meu pai. E Jesus lhe respondeu: Deixa que os mortos enterrem os seus mortos, e tu vai e anuncia o Reino de Deus. (Lucas, 9: 59-60). O que podem significar estas palavras: “Deixa que os mortos enterrem os seus mortos”?

Origem da data do dia dos finados!

Triskle – Símbolo celta sugere um movimento cíclico, prospero e harmônico da vida, da morte e do renascimento.

O encontro da cultura cristã com a cultura celta deu origem à comemoração do Dia de Finados. Os celtas ocuparam vastas regiões do continente europeu – tinham no seu calendário a festa conhecida como Samhain. Nesse dia, os celtas acreditavam que os dois mundos – o dos vivos e o dos mortos – ficavam muito próximos, tornando o momento oportuno para homenagear os ancestrais de forma alegre e festiva, pois acreditavam que a data marcava um novo período na vida. No século XI, os Papas Silvestre II (1009), João XVIII (1009) e Leão IX (1015) obrigam a comunidade a dedicar um dia por ano aos mortos. Desde o século XIII, esse dia anual por todos os mortos é comemorado no dia 2 de novembro, porque no dia 1º de novembro é a festa de "Todos os Santos".

O Dia de Todos os Santos celebra todos os que morreram em estado de graça e não foram canonizados. O Dia de Todos os Mortos celebra todos os que morreram e não são lembrados na oração. O Dia dos Fiéis Defuntos ou Dia de Finados, (conhecido ainda como Dia dos Mortos no México), é celebrado pela Igreja Católica no dia 2 de novembro. A doutrina católica evoca algumas passagens bíblicas para fundamentar sua posição (Tobias 12,12; Jó 1,18-20; Mt 12,32 e II Macabeus 12,43-46), e se apoia em uma prática de quase dois mil anos. Os Protestantes em geral, afirmam que a doutrina da Igreja Católica, que recomenda a oração pelos falecidos, é desprovida de fundamento bíblico. Porém os protestantes não reconhecem a canonicidade deste livro, por tanto não cultuam esse dia.

O que Jesus diz sobre o dia dos finados?

E a outro disse Jesus: Segue-me. E ele lhe disse: Senhor permite-me que vá eu primeiro enterrar meu pai. E Jesus lhe respondeu: Deixa que os mortos enterrem os seus mortos, e tu vai e anuncia o Reino de Deus. (Lucas, 9: 59-60). O que podem significar estas palavras: “Deixa que os mortos enterrem os seus mortos”? 

As considerações precedentes já nos mostraram, antes de tudo, que, na circunstância em que foram pronunciadas, não podia exprimir uma censura àquele que considerava um dever de piedade filial ir sepultar o pai. Mas elas encerram um sentido mais profundo, que só um conhecimento mais completo da vida espiritual pode fazer compreender. Jesus traz um ensinamento que às vezes nos parece difícil de entender mas não é , é para os religiosos, que veem a Bíblia como um livro religiosos de praticas ritualísticas. Mas o s que buscam entender dos assuntos espirituais aprofunda no assunto e tem um entendimento correto sobre o ministério terreno de Jesus. Em Lucas 9.59-60 Jesus não esta indiferente à dor da pessoa que perdeu seu ente querido! Mas observe: Fulano foi bom ou foi importante aqui na Terra, por isso merece um sepultamento de primeira linha, um caixão de qualidade, bonito, caro... Precisa de um túmulo pomposo que corresponda à posição que ocupou na sociedade!

As cerimonias e rituais precisam ser realizadas! Assim como agimos hoje, naquela época era a mesma coisa. As aparências materiais eram de suma importância. Então o que Jesus quis dizer, e aproveitou a oportunidade, é que - pessoas que fazem questão das aparências, das grandezas materiais e formalidades, estão mortas para a verdadeira vida, que é a vida espiritual. Ele quis dizer que o corpo não precisa de recompensas, de homenagens. Túmulos pomposos, caixão de luxo, só servem para alimentar o orgulho da família. "Tu, porém vai e prega o reino de Deus”. Então: deixe que os mortos (os que ignoram a verdade) enterrem os seus mortos (os corpos físicos), que façam o que achar importante. Mas você vá e anuncie o reino de Deus. Quer dizer, fale sobre a renovação, a verdade sobre a vida e a morte, que eram os novos ensinamentos. Jesus não disse para ele abandonar o corpo do pai, e segui-lo, o que seria falta de caridade. Mas disse para ele entender e passar adiante, que todo ritual e cerimonial que se fazia era inútil. Que o reino de Deus se conquista através da prática dos ensinamentos que Ele, Jesus, trazia. Se analisarmos bem, vamos ver que nos ainda continuamos mortos, ou pelo menos, adormecidos. Em muitas ocasiões damos mais valor àquilo que é material, como: aparência, conforto, posição social e outros... Quantas vezes passamos os valores e necessidades espirituais para um segundo plano? Fazemos isso até dentro da religião que professamos. Jesus nos chamou para levar o Evangelho Dele aos mortos em movimento, “vivos mortos” para que através de Jesus vivam e saiam de uma vida espiritualmente estagnada. Talvez você esteja passando por um processo doloroso da perda de alguém que você amava muito, o amor não termina e deve se expandir aqueles que estão vivendo uma vida morta, e você pode levar a essa pessoa o Evangelho que da vida o Evangelho de Jesus.

Paz em Cristo.


NOVO TESTAMENTO

Quem caminha com Cristo, deve fazer a leitura do N.T. conforme a sequência que se segue, sem leitura orientada, a fim de que cada um, de si mesmo, verifique o significado do Evangelho sem as leituras pré-condicionantes aprendidas na religião. É preciso aprender a olhar as Escrituras a partir do Evangelho.

O EVANGELHO É A BOA NOVA


O Evangelho é a Boa Nova. O Evangelho é a certeza de que Deus se reconciliou com o mundo, em Cristo; e que agora os homens podem se desamedrontar, pois foi destruído aquele que tem o poder da morte — a saber: o diabo —; bem como foram libertos aqueles que estavam sujeitos à escravidão do medo da morte por toda a vida. Quem crer está livre, e pronto para começar a andar na paz”.

☛ QUERIDOS SEGUIDORES

☛QUERIDOS SEGUIDORES DO GOOGLE+

☛ Comentários Recentes

Minha lista de blogs