Deus criou os animais

Gênesis 1:20-25 


Pela segunda vez é usada a palavra criou - que significa fazer algo completamente novo. No quinto dia Deus criou animais que vivem na água, como peixes, moluscos, répteis, bem como os animais voadores como pássaros, insetos, etc., segundo suas espécies; no dia seguinte criou animais domésticos, outros répteis e animais selvagens, segundo as suas espécies. Seres viventes. O original desta frase, néfesh jayyah, faz uma clara distinção entre os animais e a vegetação criada dois dias antes. É verdade que as plantas têm vida como os animais e cumprem certas funções que se assemelham às dos animais, mas permanece o fato de que existe uma diferença marcada entre o mundo vegetal e o animal. Os animais possuem órgãos que lhes permitem tomar decisões, mover-se em procura de alimento e sentir dor, gozo ou pesar, em maior ou menor grau.

Portanto, podem ser chamados "seres viventes" expressão que não tem uma aplicação tão específica para as plantas. Como no caso das plantas criadas no terceiro dia, declara-se que tanto os peixes como as aves foram criadas "segundo seu gênero". 
Isto explicitamente indica que as distintas classes de animais que vemos começaram na criação e não através de um processo de evolução como o sustentam os evolucionistas. A terra deve ficou muito agradável aos olhos do Criador quando a contemplou ao final do quinto dia. Pois agora ela não só tinha verdejantes colinas, resplandecentes correntes de água e lagos azuis, como também seres viventes que se moviam, nadavam e voavam dando a este mundo, por primeira vez, a qualidade de vida que não tinha possuído antes.

As grandiosas obras de Deus realizadas nos primeiros dias foram certamente admiráveis, mas a natureza recebeu seu ornamento no dia quinto. Sem a vegetação criada no terceiro dia, o mundo teria oferecido uma aparência muito pouco atraente.Menos atraente ficaria sem a alegria dos seres viventes que povoavam a terra. Cada um desses seres, pequenos ou grandes, ensinam-nos uma grande lição acerca da maravilhosa maestria do grande Deus, a quem devemos adoração como ao autor e preservador de toda forma de vida. A obra do quinto dia não só foi declarada boa pelo Criador como também recebeu uma bênção que não foi dada nem aos produtos inanimados da criação de Deus nem às plantas. Esta bênção enfoca em sua propagação e aumento -"frutificai e multiplicai-vos"- Viu Deus que era bom. O breve relato da criação de todos os animais terrestres termina com a acostumada palavra de aprovação, e o autor passa imediatamente ao relato da criação do homem, com a que culmina a obra da criação.

Deus seja louvado! 

NOVO TESTAMENTO

Quem caminha com Cristo, deve fazer a leitura do N.T. conforme a sequência que se segue, sem leitura orientada, a fim de que cada um, de si mesmo, verifique o significado do Evangelho sem as leituras pré-condicionantes aprendidas na religião. É preciso aprender a olhar as Escrituras a partir do Evangelho.

O EVANGELHO É A BOA NOVA


O Evangelho é a Boa Nova. O Evangelho é a certeza de que Deus se reconciliou com o mundo, em Cristo; e que agora os homens podem se desamedrontar, pois foi destruído aquele que tem o poder da morte — a saber: o diabo —; bem como foram libertos aqueles que estavam sujeitos à escravidão do medo da morte por toda a vida. Quem crer está livre, e pronto para começar a andar na paz”.

☛ QUERIDOS SEGUIDORES

☛QUERIDOS SEGUIDORES DO GOOGLE+

☛ Comentários Recentes

Minha lista de blogs