Postagens Aleatórias

O Caminho

"Fora do Caminho da Graça em Cristo, não há caminho a ser feito!"

Midas o teólogo da prosperidade

O Rei mítico Midas amava o ouro...; e desejava que tudo o que ele tocasse virasse ouro...; e, assim, pediu aos deuses que o atendessem... Foi atendido!... Então, distraído em razão de pensar que o poder apenas se aplicaria a objetos e a coisas... — beijou sua filha e ela virou ouro...
Depois do desespero foi tentar comer e beber, mas a comida virou ouro e o vinho também...Desse modo Midas aprendeu que a vida não é feita de ouro, e também que aquilo a que damos mais valor natural na existência..., nada tem a ver com ouro.Midas amava o ouro, e queria que tudo que ele tocasse virasse ouro...E você? Qual é o seu sonho mágico? Quando o sonho de ambição encontra o poder do milagre ou do sobrenatural, então, nascem os “Midas” existenciais...A tal da Teologia da Prosperidade nada mais é do que o desejo de Midas feito "piedade" e "confissão de fé positiva"; como se houvesse "fé negativa" no Evangelho...Assim, todos o que dela [da Teologia de Midas] se servem ou por ela vivam, sim, todos, sem exceção, tornar-se-ão gente que experimentará a maldição de Midas: conseguirão..., mas perderão as suas almas...Quando o coração do homem é de “Midas”, tudo o que ele ama se tornará objeto e se tornará apenas coberto de ouro, mas sem vida dentro...Você quer a benção de Midas?...Sim, pois Midas deveria ser o Muso da Teologia da Prosperidade!...Bem, querendo ou não que seja..., no entanto, todo aquele que ama o dinheiro já se tornou filho da maldição de Midas; e caso tudo o que ele toque não vire caca, certamente se tornará em ouro, mas à custa do que seja vida.
Acerca disso Paulo disse:
Grande é o ganho da piedade com contentamento. Porque nada trouxemos para este mundo, e é sabido que nada podemos levar dele. Tendo, porém, sustento, e com que nos cobrirmos, estejamos com isso contentes.Digo isto porque os que querem ser ricos caem em tentação, e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, que submergem os homens na perdição e ruína. Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores. Tu, pois, ó homem de Deus, foge destas coisas, e segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a paciência, a mansidão. Manda aos ricos deste mundo que não sejam altivos, nem ponham a esperança na incerteza das riquezas, mas em Deus, que abundantemente nos dá todas as coisas para delas gozarmos... Dize a eles que façam bem, que se tornem ricos de boas obras, que repartam de boa mente, e sejam comunicáveis; que entesourem para si mesmos um bom fundamento para o futuro, para que possam alcançar a vida eterna. Esta é a Palavra de Deus a todos os que pela Tentação da Prosperidade [embora se chame de Teologia da Prosperidade] se tornaram ungidos com a desgraça de Midas! A quem ama o dinheiro se diz:... os que querem ser ricos caem em tentação, e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, que submergem os homens na perdição e ruína. Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores. Aos que já têm mais do que o normal para a vida [...tendo, porém, sustento, e com que nos cobrirmos, estejamos com isso contentes.]se diz: Manda aos ricos deste mundo que não sejam altivos, nem ponham a esperança na incerteza das riquezas, mas em Deus, que abundantemente nos dá todas as coisas para delas gozarmos... Dize a eles que façam bem, que se tornem ricos de boas obras, que repartam de boa mente, e sejam comunicáveis; que entesourem para si mesmos um bom fundamento para o futuro, para que possam alcançar a vida eterna.
Assim, se você não tem, não busque ter como forma de afirmação na vida. E se você tem, então, creia: a única maneira de você manter seu coração afastado do senhorio do dinheiro ou do poder com o qual ele nos escraviza, é segundo a vereda do Administrador Infiel [Lucas 16], o qual fez do dinheiro de origem iníqua o melhor que pôde.
Ou seja: o que salva alguém do Feitiço de Midas e do Dinheiro ou do amor a ele... — é justamente usá-lo contra a noção avara de “economia como segurança para o futuro”.
Por isto Paulo diz [e eu mais uma vez repito]: Manda que não sejam orgulhosos; que não confiem no dinheiro; que se tornem ricos de boas obras, que repartam de boa mente, e sejam comunicáveis; que entesourem para si mesmos ‘um bom fundamento para o futuro’, para que possam alcançar a vida eterna. Esta é a Palavra; e ela é digna de toda aceitação!
A Paz de Cristo no coração de todos